ELETRICIDADE 1ª PARTE: APARELHOS ELÉTRICOS

 AULA1

CIRCUITOS ELÉTRICOS SIMPLES

Um circuito elétrico é um conjunto de dispositivos associados de modo a possibilitar o aproveitamento da energia elétrica. Os dispositivos principais de um circuito elétrico simples são: 
a)a)Fonte: é o dispositivo que fornece energia elétrica ao circuito, pode ser pilha, bateria ou tomada
Fig.1 Alguns tipos de fontes de energia elétrica.

b) Chave: é um dispositivo que conecta outras partes do circuito. Uma chave apresenta dois estados: ligada ou desligada, quando a chave está ligada dizemos que o circuito está FECHADO, e ABERTO quando ela está  desligada.                                                                                                                                                                                                           

c)Aparelho: é um dispositivo que transforma a energia elétrica em outras modalidades de energia, um motor de ventilador, por exemplo, transforma parte da energia elétrica em energia mecânica, um chuveiro transforma energia elétrica em energia térmica.
Fig.3 Dispositivos que convertem energia elétrica em outros tipos de energia.

d) Fios de ligação: são dispositivos que conduzem energia elétrica entre a fonte e o aparelho quando o circuito está fechado.
Fig004
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                A ilustração abaixo mostra um esquema simplificado de um circuito elétrico simples, observe que nesse caso a fonte tem pólo positivo e negativo, posteriormente analisaremos a diferença desse tipo de circuito e de outros em que esses pólos não se fazem necessários.
Fig005

Atividades

1) Quais são os principais elementos de um circuito elétrico simples?

2) Explique a função principal da chave e dos fios num circuito elétrico simples.

3) Uma lanterna à pilhas é um exemplo de circuito elétrico simples, identifique em que parte da lanterna encontra-se cada um dos os dispositivos do circuito elétrico. (por exemplo, quem é o aparelho?)

4) Quantos e quais são os estados de uma chave num circuito elétrico?

5) Faça o esquema de um rádio que funciona por duas pilhas, em duas situações: ligado e desligado.

6) (ENEM – 2011) Um curioso estudante, empolgado com a aula de circuito elétrico que assistiu na escola, resolve desmontar sua lanterna. Utilizando-se da lâmpada e da pilha, retiradas do equipamento e de um fio com as extremidades descascadas, faz as seguintes ligações com a intenção de acender a lâmpada: Tendo por base os esquemas mostrados, em quais casos a lâmpada acendeu?     
 a) (1), (3) e (6)                      b) (3), (4) e (5)     c) (1), (3) e (5)                     d) (1), (3) e (7)                      e) (1), (2) e (5).
                                                                               Prof Ismerindo Laube de Oliveira  






                                                        Aulas 2,3 e 4

                APARELHOS ELÉTRICOS: potência, consumo e transformação de energia 

Desde o funcionamento da primeira usina geradora de eletricidade em larga escala que as pessoas lidam com os mais diversos tipos de aparelhos elétricos. Esses aparelhos podem ser divididos em grupos conforme sua aplicação e função principal. Existem aparelhos que transformam a energia elétrica que recebem em movimento, isto é, em energia cinética, outros a transformam em energia luminosa. A tabela a seguir exemplifica algumas dessas transformações:

Os aparelhos cuja função principal é a geração de calor são classificados como resistivos, como é o caso do chuveiro. Consideraremos aqui os demais aparelhos simplesmente como receptores de energia elétrica.

 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DOS APARELHOS ELÉTRICOS

     Quando compramos uma lâmpada, por exemplo, devemos considerar alguns aspectos para seu funcionamento adequado. Observe a figura abaixo.

Existem duas informações na caixa da lâmpada que são importantes: uma delas é a tensão da rede na qual ela será ligada, nesse caso, igual a 127V ( antigo 110V) se essa lâmpada for ligada numa rede de 220V ela queimará imediatamente e, se for ligada numa tensão menor do que 127V poderá não acender suficientemente(menor luminosidade).
Outra informação importante é a potência da lâmpada, que no exemplo é de 60W. Esse valor significa que essa lâmpada consome uma energia de 60J durante um intervalo de tempo de 1s. Assim, pode-se calcular a energia consumida (E) por um aparelho elétrico simplesmente multiplicando a sua potência (P) pelo intervalo de tempo de funcionamento (T) ou por meio da relação matemática: E = P.T.
Unidades: I) Se necessitarmos de obter a energia em Joules (J) deveremos lembrar de que o tempo é transformado em segundos, sendo que 1 h = 60min = 3600s, então, se o tempo estiver em minutos, o multiplicamos por 60 e se estiver em horas, por 3600.
II) Se a energia for calculada em quilowatt-hora (kWh), o tempo deve estar em horas (h) e a potência em quilowatt (kW), lembrete: 1kW = 1000W. Então. Para transformar Watt (W) em quilowatt (kW), basta dividir por 1000.

MEDIDORES DE ENERGIA


Por volta dos anos de 1880, a energia elétrica fazia cada vez mais parte da vida das pessoas e vital para as empresas, nessa época o consumo de energia era cobrado pelo número de lâmpadas, assim, a residência que mantinha quatro lâmpadas pagava uma conta menor do que aquela que mantivesse 10 lâmpadas, não importando o tempo em que ficassem acesas, se as quatro lâmpadas da primeira residência tivessem potências muito maiores e ficassem acesas 24h/dia e na segunda residência, as dez lâmpadas tivessem menor potência e cada uma ficasse acesa apenas 1h/dia, mesmo assim a segunda residência pagaria uma conta mais alta. O problema foi resolvido com a criação do medidor de corrente elétrica, por Shallenberger, Engenheiro da Empresa Westinghouse. O método de leitura do consumo ainda é usado na maioria dos medidores.

Os medidores do tipo relógio possuem mostradores com escalas conforme as figuras, a leitura é realizada da esquerda para a direita seguindo o sentido crescente da escala, assim, no exemplo, a primeira leitura é: 08393 e a segunda, 08173 A diferença entre esses dois valores indica o consumo registrado pelo marcador entre as duas medições. Supondo que nesse caso as medidas foram realizadas num intervalo de um mês, o consumo registrado foi de 08393 – 08173 = 220 kWh (quilowatt-hora).
ATIVIDADES
7. Qual a principal energia transformada a partir da elétrica, nos seguintes aparelhos? chapinha de cabelos, Tv, ventilador, lâmpada fluorescente, telefone.

8. Um chuveiro elétrico pode consumir menos energia elétrica do que uma máquina de lavar roupas? Justifique.

9.O que significa dizer que a potência elétrica de um aparelho é de 1200W? e de 2,5kW?

10. Uma geladeira tem potência igual a 300W e funciona, em média, 6h por dia. Calcule a energia consumida durante um mês, dê a resposta em Joules e em kWh.

11. Considere R$0,25o preço de 1,0kWh. Qual o gasto mensal da lâmpada citada no texto, se ela ficar acesa durante 4h/dia?

12. (ENEM – 2010) A energia elétrica consumida nas residências é medida em quilowatt-hora, por meio um relógio medidor de consumo. Nesse relógio, da direita para a esquerda, tem-se o ponteiro da unidade, da dezena, da centena e do milhar. Se o ponteiro estiver entre dois números, considera-se o último número ultrapassado pelo ponteiro. Suponha-se que as medidas indicadas nos esquemas seguintes tenham sido feitas em cidade em que o preço do quilowatt-hora fosse de R$0,20. O valor a ser pago pelo consumo de energia elétrica registrado seria de: 
a) R$ 41,80     b) R$ 42,00      c) R$ 43,00        d) R$ 43,80       e)R$  44,00


Prof Ismerindo Laube de Oliveira


Aulas 5, 6 e 7

                        INTENSIDADE DE CORRENTE ELÉTRICA 



Enquanto um aparelho está desligado da fonte elétrica, os elétrons constituintes nesse aparelho estão praticamente em repouso, isto é eles possuem apenas o movimento próprio, observe a figura 1, quando ele é ligado à fonte, ao receberem energia, esses elétrons passam a se mover do pólo negativo ao positivo (fig2). Esse movimento produz um efeito chamado de corrente elétrica cujo sentido foi convencionado como sendo oposto ao dos elétrons, isto é, do pólo positivo para o negativo. Esse tipo de corrente elétrica na qual todos os elétrons movem-se ordenadamente no mesmo sentido é chamada de corrente contínua (C.C), Quanto maior a quantidade de elétrons passando num determinado ponto de um condutor num certo tempo, maior é a intensidade de corrente elétrica. Assim, se considerarmos uma lâmpada ligada a uma pilha, ao passarem pilo filamento da lâmpada os elétrons fornecem energia, logo, quanto mais elétrons, maior a intensidade de corrente e maior a energia fornecida por eles à lâmpada.


Cálculo da intensidade de corrente elétrica
A intensidade da corrente elétrica que circula pelo circuito de um aparelho é diretamente proporcional a potência do aparelho e inversamente proporcional à tensão elétrica. Isso pode ser escrito matematicamente por meio da seguinte relação: 
Sendo que i é a intensidade da corrente elétrica cuja unidade de medida é o Ampére, símbolo A, P é a potência consumida pelo aparelho em Watt (W) e U, a tensão elétrica a qual o aparelho está submetido, em Volts (V).
Em muitas situações os valores de corrente elétrica são muito pequenos, por isso, usam-se o submúltiplo miliAmpére (mA), sendo que 1A = 1000mA e 1mA = 0,001A

EXEMPLOS
1. Consideremos um chuveiro de potência 4400W ligado a uma rede de 220V, a corrente elétrica que circula através de seu circuito será: 
2. Qual a potência de um aparelho ligado a uma fonte de 20V quando ele é percorrido por uma corrente elétrica de 0,5A?
3. Um eletricista  observou que após a aquisição de uma furadeira elétrica a sua conta de luz sofreu um aumento de 550kWh no consumo de energia, como a ferramenta era muito antiga, não havia nenhuma indicação de corrente nem de potência elétrica. Ele estimou em 5h o tempo de uso durante o mês, sempre usando a máquina na tensão de 220V. Como ele deve proceder para determinar a indicação de potência e de corrente elétrica da furadeira?
Resolução: E = 550 kWh e t = 5 h, usando a fórmula,  E = P.t, 550 = P.5, logo, P=110W
Com o valor da potência e da tensão é possível calcular a intensidade da corrente elétrica:
Conclui-se que as inscrições da furadeira devem ser de 110W para a potência e 0,5A para a intensidade da corrente elétrica (ou também 500mA).

Um pouco de História:
A unidade de corrente elétrica é o Ampére, em homenagem ao Físico francês André Marie Ampére (1775 -1836) e da tensão é o Volt, em homenagem ao Físico italiano Alessandro Volta (1745 – 1827), em homenagem ao inventor escocês James Watt (1736 – 1819) é a unidade de potência, o Watt.

ATIVIDADES
13. Se ligarmos duas lâmpadas numa fonte de 110V, sendo que uma lâmpada tem potência de 30W e outra de 100W. em qual delas a intensidade de corrente elétrica será maior?

14. Se ligarmos duas lâmpadas de potências iguais, só que uma delas ligada a uma fonte de 110V e a outra em 220V. Em  qual delas a corrente será maior?

15. Determine a intensidade de corrente elétrica que circula pelo circuito de um aparelho de potência 440V ligado a uma fonte de 110V.

16. Calcule a potência de um motor ligado a uma rede de 220V, sabendo-se que a corrente elétrica estabelecida em seu circuito é de 2,2 A

17. Qual o gasto mensal em R$, de um aparelho que funciona 4h por dia ligado a uma tensão de 110V e cujo circuito é percorrido por uma corrente elétrica de 0,8 A, considerando-se R$ 0,30 o custo de 1,0 kWh?

18. (FATEC-SP/2012) Atualmente, a maioria das pessoas tem substituído, em suas residências, lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes, visando a uma maior economia. Sabendo-se que a luminosidade da lâmpada fluorescente de 15 W equivale à da lâmpada incandescente de 60 W, o efeito da substituição de uma lâmpada incandescente que funcione em média 6 horas por dia por outra fluorescente será uma economia mensal, em kWh, de:
(A)  4,5.           (B)  8,1.           (C) 10,2.          (D) 13,5.           (E) 15,0.
Prof Ismerindo Laube de Oliveira





Aulas 8 e 9

APARELHOS RESISTIVOS E RESISTÊNCIA ELÉTRICA

Primeira lei de OHM

Você já deve ter passado pela situação de querer atravessar o corredor entre as salas de aula no horário do recreio, essa dificuldade é idêntica a dos elétrons quando atravessam um fio condutor, essa dificuldade encontrada pela corrente elétrica é chamada de RESISTÊNCIA elétrica, o objeto que causa essa resistência é o RESISTOR, podendo ser um pedaço de fio, o filamento de uma lâmpada, um pedaço de cerâmica, etc.
Geralmente um resistor é representado conforme a figura a seguir:
A resistência elétrica de um condutor é a razão entre  a tensão elétrica a qual ele está submetido (“voltagem”) e a intensidade da corrente  elétrica. Resistores que obedecem a tal lei são chamados de resistores “ôhmicos”, nesse caso, a resistência é constante, isto é, um acréscimo de tensão elétrica é acompanhado de igual acréscimo de corrente elétrica. 
A unidade de resistência elétrica é o OHM (W) em homenagem ao físico alemão Georg Simon Ohm (1787 – 1854)
Exemplo: Um resistor submetido a uma tensão de 100V é percorrido por uma corrente elétrica de intensidade 5A. Sua resistência será:

Potência dissipada por resistor Ohmico

Vimos que  a potência elétrica de um aparelho é dada por P = i.U, e, pela 1ª lei de Ohm, R = U/i, isolado-se a tensão U, tem´se, U = R.i, substituindo U na equação da potência, P = i. (R.i), obtém-se P = R.i² ou isolando-se i na primeira lei, fica R = U/i , i = U/R, substituindo-se i em P = i.U, obtem-se, P = (U/R).U, que resulta em P = U²/R.

Segunda lei de OHM


Segunda lei de OHM

Além da tensão e da corrente elétrica, a resistência elétrica de um condutor depende de outros fatores como, comprimento, área da secção transversal (espessura) e também do tipo de substância da qual ele é composto. A prata, por exemplo, é muito melhor condutora do que o cobre, enquanto o chumbo praticamente não conduz corrente elétrica, um material bom ou mau condutor de corrente elétrica é classificado como de baixa ou alta resistência, respectivamente.
Para condutores de mesma composição química, a resistência varia conforme suas dimensões (comprimento e área).
A lei acima, nos mostra que a resistência elétrica de um condutor de mesmo material é maior quanto maior for o comprimento e menor quanto maior for a área (maior o diâmetro).

Efeito Joule
A resistência elétrica está relacionada com a dificuldade que os elétrons tem de percorrer o condutor, durante o movimento, ocorrem inúmeros choques entre os elétrons e as outras partículas do condutor, assim, parte da energia mecânica (movimento) transforma-se em energia térmica (devido ao atrito) esse fenômeno recebe o nome de efeito Joule. No quotidiano, esse efeito é observado no funcionamento de diversos aparelhos, entre eles, o chuveiro, o ferro de passar roupas, a lâmpada incandescente, o fusível, etc.

ATIVIDADES
19. Que fatores interferem na resistência elétrica de um condutor?

20. Calcule a resistência elétrica de um fio ligado a uma fonte de 127V, quando ele é percorrido por uma corrente de 2,8 A.

21. Um aparelho de potência 800W está ligado a uma tensão de 100V. calcule a resistência elétrica desse aparelho.

22. Quando o comprimento de um fio aumenta, o que acontece com a resistência elétrica? E quando o diâmetro do fio aumenta?

23. O disjuntor é um fusível inteligente que desliga quando a intensidade da corrente elétrica  atinge um valor crítico. Para instalar um chuveiro elétrico de potencia igual a 6600W a uma rede de 220V.
a) qual a intensidade de corrente elétrica gerada pelo chuveiro?
b) Calcule a resistência elétrica do chuveiro.
c) Considerando que o chuveiro será ligado a um fio de cobre de 33m(três fios) de comprimento. Determine a área desse fio, considerando a resistividade do cobre igual  r=0,017W.mm²/m

24. Explique o funcionamento do fusível.

Prof Ismerindo Laube de Oliveira

ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES

OBERVAÇÃO! As figuras usadas nesse tópico foram obtidas a partir de simulações no aplicativo Edison, que é um aplicativo simulador de experimentos com eletricidade e ondas da empresa educare. 
A intensidade de corrente elétrica e tensão elétrica tem comportamentos diferentes conforme a disposição dos resistores ou dispositivos elétricos. O estudo desses comportamentos é importante para melhor aproveitamento da eletricidade na construção de aparelhos elétricos e também para instalação de redes elétricas.
Quando um circuito tem mais de um dispositivo elétrico eles podem ser ligados de três maneiras: em série ou em paralelo, observe as associações entre lâmpadas a seguir:

Na primeira figura ao lado, as lâmpadas estão associadas em série. Observe que se o fio for rompido em qualquer parte as lâmpadas apagam, o mesmo acontece se uma lâmpada for retirada ou queimada.
Já na figura abaixo, com as lâmpadas associadas em paralelo, cada lâmpada está ligada por fios independentes, isso significa que se uma delas for retirada ou queimada, as outras permanecem acesas.


Vejamos a seguir, o comportamento da corrente elétrica e da tensão elétrica em cada tipo de associação:
I) Associação em série: Comportamento da corrente
a) Lâmpadas de mesma potência
Observando a figura ao lado no sentido anti-horário, o medidor (amperímetro) colocado entre a pilha e a primeira lâmpada e entre a primeira e segunda e entre a segunda e a terceira, todos acusam correntes elétricas iguais a 239,2mA ( miliAmpére) ou 0,2392A. 


b) Lâmpadas têm potencias diferentes: 
Observe que, as lâmpadas de potências diferentes acusam valores iguais de corrente elétrica, no caso, 52,18mA ou 0,05218A.




II) Associação em série: comportamento da tensão elétrica
a) Lâmpadas de mesma potência
Como as lâmpadas têm potências iguais, a tensão de 1,5V ou 1500mV se divide igualmente, 500mV em cada uma, de modo que a soma das tensões é igual a tensão da pilha. 
Obs. cada lâmpadas tem potência nominal de 5,6W



b) Lâmpadas de potências diferentes
Como as lâmpadas têm potências diferentes, a tensão se divide proporcionalmente às suas potências, obedecendo à primeira lei de Ohm: a soma das tensões das três lâmpadas é igual à tensão da pilha, 195,7 mV + 326,1 mV + 978,3 mV =  1500 mV = 1,5 V.



III) Associação em paralelo: comportamento da tensão
a) Lâmpadas de mesma potência
Observe que na associação em paralelo de lâmpadas de igual potência, a tensão é a mesma em cada lâmpada  e igual à da pilha.
Obs. cada lâmpada tem potência nominal de 5,6W






b) Lâmpadas de potências diferentes
Nesse caso, mesmo com lâmpadas de potências diferentes a tensão permanece igual à da pilha.


IV) Associação em paralelo: comportamento da corrente elétrica
a) Lâmpadas de mesma potência
 As Três lâmpadas são de mesma potência, os amperímetros colocados entre elas mede mesmo valor de corrente, mas o amperímetro entre a pilha e a outra extremidade do circuito acusa uma corrente que é a soma dos valores de corrente nas tês lâmpadas, isso significa que a corrente total do circuito é distribuída igualmente nas lâmpadas, por terem potências iguais.
i = 717,5 + 717,5 + 717,5 = 1252,5 mA = 2,152A Obs. cada lâmpada tem potência nominal de 5,6W


b) Lâmpadas de potências diferentes.
De modo semelhante à situação anterior, a corrente também é dividida, só que nesse casso, a divisão ão igual porque a lâmpada do meio tem potência menor do as das extremidades (10W e as outras, 15W). Como a tensão é a mesma, a corrente nessa lâmpada é menor (478,3mA). A soma das corrente nas três lâmpadas é igual a corrente total no circuito. i = 717,5 + 478,3 + 717,5 = 1913,3mA = 1,9133A.
Obs. as três lâmpadas tem potência nominal de 5,6V

V) Resistência do resistor equivalente
Numa associação de resistores, o resistor equivalente é aquele que substitui todos os demais, e cumpre a mesma tarefa, vejamos como isso acontece e como seu cálculo é efetuado para as associações em série e em paralelo.
a) associação em série







 Três resistores de resistência igual a 100W cada, estão ligados em série, o resistor equivalente (Req) que pode substituir os três na associação, é a soma das respectivas resistências, no caso, 300W. (Req = 100 + 100 + 100 = 300W).


b) Associação em paralelo
Na associação em paralelo a resistência do resistor equivalente obedece á lei:

 Aplicando a lei ao exemplo acima se obtém Req = 100W





Resumo
Tipo de associação
Série
Paralelo
Resistência equivalente
Soma das resistências
O inverso da resistência equivalente é igual a soma dos inversos das demais resistências
Comportamento da corrente
É igual em todos os resistores
Distribui proporcionalmente à resistência de cada resistor, a soma das correntes dos resistores é igual a corrente do resistor equivalente.
Comportamento da tensão
Distribui proporcionalmente à resistência de cada resistor, a soma das tensões dos resistores é igual a tensão da fonte
È igual em todos os resistores.

Exemplos:

1) Três lâmpadas de potências iguais a 15W cada estão associadas em série conforme a figura e alimentadas por uma fonte de corrente contínua de tensão igual a 4,5V.
a) qual a tensão em cada lâmpada?
Resolução:
Como as lâmpadas são iguais, a tensão será distribuída igualmente, assim, em cada uma será estabelecida uma tensão de 4,5/3 = 1,5V                     Resposta: 1,5V ou 1500mV.

b) Qual o valor da resistência de cada lâmpada?
Resolução:
Como U = 1,5V e P = 15W 




c) Qual o valor da resistência do resistor equivalente à associação?

 Req = 0,15 + 0,15 +0,15 = 0,45 Ohm

d) Calcule o valor da corrente elétrica em cada lâmpada
Aplicando a 1ª lei de Ohm, em uma lâmpada, como R = 0,15 Ohm e U = 1,5V




e) Qual o valor da intensidade da corrente elétrica que flui pelo circuito todo.
Resolução:
Como foi explicado, numa associação em série, a intensidade de corrente elétrica em cada resistor é a mesma do resistor equivalente.

2) A figura abaixo ilustra duas maneira de se representar um circuito, à esquerda, a montagem dos componentes e à direita, uma representação esquemática do mesmo circuito. Sejam R1 = 8W, R2 = 20W,  R3 = 40W, associados em paralelo e ligados a uma fonte de corrente contínua de 10V.
a) Qual a resistência do resistor equivalente à associação?
Resolução:








b) Qual o valor da corrente elétrica total que flui pelo circuito?
Resolução:
Aplicando a primeira lei de Ohm ao resistor equivalente, tem-se:




c) Calcular a intensidade da corrente elétrica  que passa pelos resistores R1, R2 e R3.












ATIVIDADES


25) Qual a desvantagem de se fazer uma instalação de lâmpadas em série numa residência?

26) Paula deseja fazer uma instalação com lâmpadas de tensão máxima igual a 10V cada e liga-la na rede de 120V de sua residência.
a) Que tipo de associação ela deve fazer com as lâmpadas de modo que elas não queimem?
b) De quantas lâmpadas ela precisa para que seu circuito funcione adequadamente?

27) Quatro lâmpadas de potências iguais são ligadas em serie numa rede de 440v. Qual a tensão elétrica estabelecida em cada uma delas?

28) Os resistores da figura abaixo estão ligados em série numa fonte de 60V.
a)     Qual a tensão elétrica estabelecida no resistor R2, sabendo-se que em R1 é de 15V e em R3 é de 20V?
b)     Use a 1ª lei de Ohm para determinar a intensidade de corrente elétrica na associação, considerando-se que a resistência de R2 é igual a 50W.
c)      Use a 1ª lei de Ohm para calcular o valor da resistência de R1 e de R3.





29) A figura abaixo mostra quatro resistores ligados em série e alimentados por uma fonte de 20V.  Sejam R1=8W, R2=5W, R3=12W e R3=15W
Determine:
     a) A resistência do resistor equivalente;
b) A intensidade da corrente elétrica i na associação.
a)     A tensão elétrica estabelecida em cada um dos resistores;
b)     A potência dissipada em cada resistor;
c)      A potência total dissipada na associação.




30) Dois resistores de resistências R1 = 40W e R2 = 60W são ligados em série e percorridos por uma corrente elétrica de intensidade igual a 2A
a) Faça o esquema da associação;
b) Calcule a resistência do resistor equivalente;
c) Calcule a tensão elétrica total no resistor equivalente;
d) calcule a tensão elétrica estabelecida em R1 e em R2.
e) Calcule a potência elétrica dissipada em R1 e em R2. e na associação.

31) Dois resistores, R1=20W e R2 de resistência desconhecida, são ligados em série e uma fonte de corrente elétrica de modo que uma intensidade igual a 1,5 A passa através da associação. Sabe-se também, que R2 tem potência igual a 9W. Calcule o valor da tensão elétrica da fonte na qual essa associação está ligada.

32) Como se comportam a corrente e a tensão elétrica numa associação de resistores em paralelo?

33) Tem-se três lâmpadas de potências iguais ligadas em paralelo e em cada uma passa uma corrente elétrica de intensidade igual 1,5A Qual o valor da intensidade da corrente elétrica da associação?



34) No circuito esquematizado ao lado a intensidade de corrente elétrica no ponto B é de 5A. Qual deve ser a intensidade de corrente no resistor R2, se em R1 ele é de 3A?

35) Na associação mostrada na figura, R1=8W, R2=6W e R3=4W.
a) Calcule a resistência do resistor equivalente;
b) A intensidade de corrente elétrica na associação;
c)A intensidade de corrente elétrica em cada resistor;
c) A potência dissipada em cada resistor.





36) Mostre que a resistência do resistor equivalente numa associação de dois resistores em paralelo pode ser determinada pela fórmula:


Um comentário:

  1. Olá professor,

    É a Bianca Maria, sua ex-aluna do Zulmira ano passado (3°A), conversamos algumas vezes sobre fisica e cosmologia e gostaria de saber se tem e-mail, pois tenho umas duvidas ás vezes e gostaria de discuti-las com um fisico. Meu e-mail é: biancaskins@hotmail.com

    Aguardo resposta,

    ResponderExcluir

Seguidores